Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – União Europeia, Número médio de horas de trabalho, por trabalhador e por semana, nos Estados-Membros da UE, População (dos 25 aos 64 anos) com ensino superior e produtividade no trabalho, nos Estados-Membros da UE

Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – Versão 1
Questão 8

8. Na Figura 5A, está representado o número médio de horas de trabalho habitualmente prestado por semana e por trabalhador nos Estados-Membros da União Europeia (UE), em 2019.
Na Figura 5B, está representada a população dos 25 aos 64 anos com ensino superior e a produtividade no trabalho, nos Estados-Membros da UE, em 2019.

8.1. Identifique as duas afirmações verdadeiras que podem ser comprovadas pela análise das Figuras 5A e 5B.
I.  Os Países Baixos e a Dinamarca são exemplos de Estados-Membros que registam menor número médio de horas de trabalho semanal.
II. Os trabalhadores da UE que auferem salários mais elevados são os que têm maior produtividade.
III. Mais de 50% dos Estados-Membros da UE têm uma produtividade no trabalho superior à média da UE.
IV. Os Estados-Membros da UE que têm um maior número médio de horas de trabalho semanal são os que registam maior produtividade no trabalho.
V. A maioria dos Estados-Membros com menor percentagem de população com ensino superior apresenta uma produtividade no trabalho inferior à média da UE.

8.2. A afirmação seguinte é verdadeira.
«Os indicadores relativos à qualificação dos europeus evidenciam disparidades espaciais.»

Apresente, justificando, duas prioridades de apoio financeiro da UE, com vista à diminuição destas disparidades.

8.3. A produtividade no trabalho em Portugal pode aumentar, através de medidas como
(A) o investimento tecnológico nas empresas.
(B) o prolongamento do horário laboral.
(C) a criação de empresas intensivas em mão de obra.
(D) a redução do número de dias consecutivos de férias.

8.4. Portugal tem registado um aumento no nível de escolarização da população e um aumento da emigração de mão de obra qualificada.

Justifique a emigração de mão de obra qualificada para outros países da União Europeia, referindo duas razões.

Correcção: Aqui
Fonte: Iave, consultado a 15 de setembro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *