Filosofia 11.º Ano – Descartes: A Dúvida Metódica

– Descrição e interpretação da atividade cognoscitiva
• O racionalismo de René Descartes
» Descartes – A dúvida metódica

– A dúvida traduz um momento importante do método.
– Através da dúvida, recusaremos todas as crenças em que notarmos a mínima suspeita de incerteza.
– A dúvida é posta ao serviço da verdade, pois é um instrumento da luz natural ou razão.
– Descartes adota a postura do cético, ceticismo metódico, sujeitando à dúvida todas as crenças.
– É necessário colocar tudo em causa, no processo de busca dos princípios fundamentais e indubitáveis.
– Se alguma crença resistir à dúvida, então ela poderá ser a base ou o fundamento para as restantes.

– Características da dúvida:
• Metódica e provisória, é um meio para atingir a certeza e a verdade, não constituindo um fim em si mesma.
• Hiperbólica, rejeita como se fosse falso tudo aquilo em que se note a mínima suspeita de incerteza.
• Universal e radical, Incide não só sobre o conhecimento em geral, como também sobre os seus fundamentos e as suas raízes.

– Razões para duvidar:
• Preconceitos e juízos precipitados que formulámos na infância.
• Os sentidos podem enganar-nos.
• Alguns seres humanos se enganaram nas demonstrações matemáticas.
• Porque não dispomos de um critério que nos permita discernir o sonho da vigília.
• Possibilidade da existência de um Deus Enganador ou um Génio Maligno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *