Filosofia 11.º Ano – Descartes: Cogito (Penso, Logo Existo)

Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
– O racionalismo de René Descartes
» Cogito

– É um princípio evidente e indubitável, uma certeza inabalável.
– Obtém-se por intuição, de modo inteiramente racional e a priori.
– Serve de modelo do conhecimento: fornece o critério de verdade.
– Critério de verdade consiste:

• Clareza, diz respeito à presença da ideia ao espírito.
• Distinção, equivale à separação de uma ideia relativamente a outras, de tal modo que a ela não estejam associados elementos que não lhe pertençam.
– Enquanto primeira verdade, o cogito surge-nos como crença fundacional ou básica, pois serve de alicerce a todo o sistema do saber.
– Apresenta a condição da dúvida hiperbólica e, ao mesmo tempo, impõe uma exceção à universalidade dessa dúvida.
– A apreensão intuitiva da existência mostra-nos como esta é indissociável do próprio pensamento. Deste modo, a natureza do sujeito consiste no pensamento.
– O pensamento refere-se a toda a atividade consciente. Além disso, o pensamento equivale à alma, qual distinta do corpo e é conhecida antes dele e de tudo o resto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *