Geografia 10º Ano – Centros de altas pressões e Centros de baixas pressões

Definições para o tema “Centros de altas pressões e Centros de baixas pressões:
Pressão atmosférica: força exercida pela atmosfera em cada unidade da superfície terrestre, mede-sem milibares (mbar),
– A pressão atmosférica é: normal (quando o valor é igual a 1013 mbar), alta (quando o valor é superior a 1013 mbar), baixa (quando o valor é inferior a 1013 mbar);
Linhas isóbaras: linhas que unem pontos com a mesma pressão atmosférica;
Centros de altas pressões (anticiclones): a pressão aumenta da periferia para o centro, o movimento vertical do ar é descendente e, à superficie é divergente, ao descer, a temperatura do ar aumenta, não se dando a condensação do vapor de água. Os centros de altas pressões associam-se a céu limpo e tempo seco;
Origem dos centros de altas pressões: térmica (o arrefecimento do ar, pelo contacto com a superficie da Terra muito fria, torna-o mais denso e pesado), dinâmica (resultam do movimento descendente do ar frio que se encontra a maior altitude);
Centro de baixas pressões (depressão barométrica): a pressão diminui da periferia para o centro, o movimento do ar, à superfície, é convergente e o movimento vertical é ascendente. Ao subir, a temperatura do ar diminui, o que provoca a condensação do vapor de água, formando-se nuvens que podem originar precipitação;
Origem dos centros de baixas pressões: térmica ( aquecimento do ar, pelo contacto com a superficie da Terra muito quente, torna-o menos denso, provocando a ascensão), dinâmica ( ascensão é provocada pela convergência de ar proveniente da direcções opostas);

História 12º Ano – Portugal no primeiro pós-guerra

Síntese do tema “Portugal no primeiro pós-guerra:

Com a participação de Portugal na I Guerra Mundial: agravou-se a situação económica e financeira do país;
Os governos republicanos não conseguiam impor as suas medidas politicas e sociais e foram perdendo credibilidade ao longo do tempo;
Agricultura: rudimentar, estagnada, solos pobres, agricultura de subsistência, no Norte mantinha-se o emparcelamento, no Sul estavam as grandes propriedades;
Indústria: debilidade nos transportes e comunicações, o fontismo ainda se mantinha em prática;
Dificuldades financeiras: aumentos dos preços, fuga de capitais para o estrangeiro, défice da balança comercial, dívida pública insustentável;
Instabilidade política: divergências dentro do partido republicano, predomínio do poder legislativo sobre o poder executivo, corrupção;
Instabilidade social: dificuldades da classe média, desemprego, manifestações, greves, situação do operariado cada vez mais grave;
Falência da 1ª República: 45 governos e 7 presidentes da República (entre 1910 e 1926), agitação social, atentados;
– A 28 de maio de 1926 tem início a Ditadura Militar.

Explicações de Economia, Geografia, História – Póvoa de Varzim

Explicações de Economia, Geografia, História
Rua Almirante Reis nº 30 (em frente à Estação de Metro)
Póvoa de Varzim

Dia Internacional da Mulher

8 de março é o DIa Internacional da Mulher
Fica aqui a minha homenagem a todas as mulheres e destaco a Madre Teresa de Calcutá (26 de agosto de 1910 – 5 de setembro de 1997). Nobel da Paz em 1979, Beata da Igreja Católica em 2003 e um trabalho inigualável com os mais necessitados.

…o que eu faço, é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor…

IMG_4095

Economia 10º Ano – Associações e Parcerias Empresariais

Conceitos fundamentais para o tema “Associações e Parcerias Empresariais”:
Concentração Horizontal: concentra as empresas que fabricam o mesmo produto ou que se encontram na mesma etapa do processo produtivo, esta associação de empresas com o mesmo ramo de actividade ou ramos similares, juntam-se para beneficiar da economia escala;
Concentração Vertical: agrupam-se empresas que se complementam umas às outras(apesar de estarem em diferentes etapas do processo produtivo), leva a redução de encargos na aquisição de bens intermédios e baixar os custos de produção;
Concentração Conglomeral (Grupos Económicos): concentração empresarial que congrega num único centro de decisão, diversas empresas, similares ou não( o ponto principal é obter o maior lucro);
Fusão (Trust): associação empresarial da qual resulta uma nova empresa, mas utiliza os processos produtivos das empresas antigas ( utiliza a mão-de-obra, instalações e recusos), esta associação acontece quando a concorrência das grandes empresas é apertada;
Cartel: acordo feito entre várias empresas ou grupos empresariais e destina-se a definir um conjunto de regras que todos acordam para cumprir o mesmo fim, as empresas envolvidas mantem a sua independia financeira e elimina a concorrência;
Aquisição: uma empresa adquire outra e passa a estar sob a alçada da nova empresa, a empresa antiga deixa de existir e passa a fazer pare da empresa que a comprou.

Economia 10º Ano – Mercados de Concorrência Imperfeita

Conceitos básicos para o conteúdo programático “Mercados de Concorrência Imperfeita”:

Monopólio: só tem um vendedor, elevado número de compradores, os preços e as quantidades são fixadas em função do máximo lucro, produtos exclusivos, não existe influência o preço, concorrência nula, produtos exclusivos;
Concorrência Monopolista: grande número de empresas, grande número de compradores, reduzido controlo dos preços dos bens, produtos diferenciados;
Oligopólio: reduzido número de empresas, grande número de cosumidores, muita concorrência, produtos diferenciados, as empresas tem influencia media no preço;

Economia 10º Ano – Mercado de Concorrência Perfeita

Conceitos para o tema “Mercado de Concorrência Perfeita:

Mercado de Concorrência Perfeita: quando existe um elevado número de Vendedores e Compradores e não permite que nenhum deles possa influenciar de forma significativa os preços;
Pressupostos do Mercado de Concorrência Perfeita: atomicidade de mercado (não há influencia no preço), homogeniedade do produto (produtos semelhantes), livre entrada no mercado (podem entrar ou sair livremente), transparência perfeita (livre acesso as informações), mobilidade dos factores (deslocaçao da unidade produtiva);
Formação do preço em concorrência perfeita: preço de cada bem é determinado pelo mecanismo do mercado e da relação da oferta e da procura, eliminação dos factores que perturbam o equilibrio, ponto de equilibrio, quantidade de equilibrio.

Economia 10ª Ano – Procura e Oferta

Conceitos fundamentais da Procura e Oferta:

Mercado: é um local (físico ou não) onde se encontram os vendedores e os compradores de produtos que são comercializados e para os adquirir temos que dispensar algumas unidades monetárias;
Procura: é a quantidade de bens que os compradores estão interessados em adquirir por um determinado preço;
Lei da procura: a quantidade procurada de um bem ou serviço varia na razão inversa do respetivo preço;
Curva da procura: quantidades de um bem ou seviço que os consumidores esrão aptos e dispostos a adquirir a cada preço alternativo, por unidade de tempo;
Factores que influenciam a procura: rendimentos dos consumidores, preferências dos consumidores, dimensão do mercado, preço de outros bens;
Oferta, é a quantidade de produtos que os vendedores desejam vender por um determinado preço;
Lei da oferta: quantidade de um bem ou serviço varia na razão direta do respetivo preço;
Curva da oferta: quantidades de um bem ou serviço que os produtores estão aptos e dispostos a oferecer aos diversos preços alternativos numa unidade de tempo;
Oferta pode ser: individual, agregada;
Fatores que influenciam a oferta: custos de produção, evolução tecnologica, preços de outros bens, expectativas dos produtores, condições climatéricas.

História 11º Ano – Reforço das economias nacionais e tentativas de controlo do comércio

Conceitos fundamentais para o tema “Reforço das economias nacionais e tentativas de controlo do comércio”:
Mercantilismo: doutrina económica vigente entre os séculos XVI e XVIII, no qual a riqueza e o poder de um país assentava na quantidade de metais preciosos de que este dispunha;
Principais medidas do mercantilismo: intervenção do Estado na economia, manufaturas, protecionismo económico, leis pragmáticas, fomento da produção industrial, comércio externo;
Mercantilismo francês: criação de novas industrias, importação de novas técnicas, recurso à mão de obra estrangeira, criação de manufaturas reais, controlo da atividade industrial;
Mercantilismo inglês: atos de navegação, exclusivo colonial, expansão comercial, criação de grandes companhias de comércio;
Disputas das áreas coloniais: Império Espanhol (América e Filipinas), Holanda (Indonésia, Ceilão, África, Guianas holandesas), Inglaterra (Índias, América, África), Império francês (África, Madagáscar, Índia), Império Português (Brasil, Angola, Moçambique, Goa, Damão, Diu).