Explicações de Geografia e Economia – Póvoa de Varzim

Explicações individuais ou em grupo (máximo 4 alunos) e preparação para os exames nacionais às disciplinas de Geografia e Economia.
Preços acessíveis
Póvoa de Varzim – Tlm: 91 882 70 69

Economia 11.º Ano – Balança de Pagamentos

Na unidade 10 da disciplina de Economia, estudamos as relações económicas de Portugal com o resto do mundo e os respectivos registos das operações económicas. Os fluxos económicos que dão entrada num país ou são enviados para o resto do mundo são registados na Balança de Pagamentos. Esta Balança decompõem-se em três balanças, Balança Corrente (Balança de Mercadorias ou Bens, Balança de Serviços, Balança de Rendimento, Balança de Transferências Correntes), Balança de Capital (transferência de capitaus, aquisição/cedências de activos não produzidos, não financeiros), Balança Financeira (investimento directo, investimento de carteira, derivados financeiros, outro investimento, activos de reserva).
Por último, quando o saldo da Balança Corrente + Balança de Capital é positivo (capacidade líquida de financiamento externo) quando é negativo (necessidade líquida de financiamento externo).
Mais à frente aprofundarem está matéria dedicando-lhe uma publicação, mas enquanto isso não acontece fica uma noticia muito interessante sobre esta temática:

O saldo da balança corrente e de capital é o que mais beneficia com esta alteração, passando de um excedente de 1,5% para 5,2% do PIB.

Notícia completa: Económico

Livros – Uma Pequena História do Mundo

Sugestão de Leitura: Uma Pequena História do Mundo de E.H. Gombrich
Um livro de História, escrito para os mais novos mas que cativou os mais velhos, afinal quem não ouviu as “histórias da história”.
Por vezes, utilizo como livro de apoio às Explicações de História, pois os principais acontecimentos históricos são contados de uma forma descontraída e simples.
9789728955908

História 7º Ano – Egipto

Conceitos essenciais para a Unidade “Contributos das primeiras civilizações – Egipto“:

Rio Nilo: atravessa o território desértico do Egipto, corre de sul para norte, as terras férteis estão ao largo das suas margens;
Agricultura: transformação das terras pantanosas em terras cultiváveis através da drenagem, diques, irrigação de campos;
Principais produções agrícolas: cereais, linho, vinha, legumes, árvores de fruto, papiro;
Pecuária: gado bovino, carneiros, burros;
Produção artesanal: tecelagem, metalurgia, cerâmica, ourivesaria, mobiliário;
Comércio: intensa trocas comerciais entre as diversas regiões do Egipto, trocas comerciais com os povos da Mesopotânia e Fenícios;

Faraó: deus vivo (poder sacralizado), sacerdote supremo, administrador da justiça, comandante do exército, monarquia;
Pirâmide social: sociedade estratificada, privilegiados (faraó, família do faraó, nobres e altos funcionários, sacerdotes, escribas), não-privilegiados (camponeses e artesãos, escravos);

Religião egípcia: politeístas, Amon-Ré, Osíris, Isís (deuses representados sobre forma de: animais, humanos ou mista), construção de grandes templos (pirâmides);
Imortalidade: a alma era imortal, tribunal de Osíris, mumificação (a múmia era colocada dentro sarcófago e posteriormente no túmulo, juntamente com os seus bens e utensílios pessoais, alimentos);

Arquitectura: glorificar os deuses e o faraó, grandioso, eterno, duradouro, hipogeus, pirâmide de Gizé;
Pintura e escultura: cenas religiosas, vida quotidiana, lei da frontalidade, baixos-relevos, estátuas.

Geografia 10º Ano – Radiação Solar

Conceitos essenciais para a Unidade 2 “A radiação solar”:
A acção da atmosfera sobre a radiação solar
– A principal fonte de energia da Terra é o Sol;
– A energia solar radiante chega à superfície através de ondas electromagnéticas: raios ultravioleta, raios luminosos, raios infravermelhos;
Nem toda a energia solar recebida no limite superior da atmosfera chega a superfície da terra, perde-se devido a vários processos: absorção, reflexão, difusão;
Absorção: parte da energia solar é absorvida através do ozono, vapor de água, dióxido de carbono;
Reflexão: a energia solar ao incidir sobre um corpo sofre uma mudança de direcção, sendo reenviada para o espaço;
Albedo: é a parte de energia reflectida por um corpo, em relação à energia incidente;
Difusão: existe a dispersão da radiação solar em todas as direcções que é provocada pelas moléculas dos gases atmosféricos e partículas;
Radiação solar global: é a relação entre a radiação difusa (energia que atinge indirectamente a superfície terrestre) e a radiação directa (energia recebida na superfície terrestre directamente do Sol);
Efeito de estufa: alguns gases atmosféricos como o vapor de água e o dióxido de carbono absorvem grande parte da radiação terrestre, reenviando-a para a superfície terrestre. Como consequência, a temperatura à superfície terrestre é
Variação da radiação solar: inclinação dos raios solares, latitude, dia natural, insolação, relevo;
Variação anual da radiação solar: está relacionada com o movimento de translação da Terra e da inclinação do eixo terrestre em relação ao plano da eclíptica (solstício, equinócios);
A distribuição geográfica da radiação solar em Portugal: a radiação solar aumenta de norte para sul e de oeste para este;
Factores explicativos da distribuição geográfica da radiação solar em Portugal: latitude, aproximação/afastamento do mar, continentalidade, altitude, Cordilheira Central;
Isotérmicas: linhas que unem lugares com a mesma temperatura média;
Valorização e aproveitamento da radiação solar: energia solar, turismo.

Filosofia 11º Ano – Sofistas, Retórica, Filósofos e a arte de bem falar

Na Grécia Antiga, a democracia ateniense dava os primeiros passos e os sofistas ensinavam a arte de bem falar e bem argumentar em público. Aristóteles, apresenta uma lista de sofismas e indica duas espécies de argumentos: uns que são verdadeiros e outros que não os são mas parecem. Platão, defende que a retórica é sofista e nada tem de positivo pois usa a manipulação para atingir um fim… podia continuar a argumentar sobre quem tem razão, os sofistas que ensinavam a arte de bem falar, manipulando o seu auditório,que o conhecimento vem da experiência e a verdade é relativa. Por outro lado, os filósofos defendem a verdade objectiva e universal, o conhecimento é alcançado por etapas e usavam a dialéctica.

Como vê, o medo de discursar, apresentar e falar em público não é coisa só sua. E afinal poucos são os que sabem falar bem em público. Não só mas também por isso fique, com algumas das citações que deve reter e que estão referidas no livro ” 7 Segundos”

Artigo completo: Económico