Economia 11.º Ano – Soluções de Questões de Exame Nacional: Unidade 12 – União Europeia

Exame Nacional de Economia A
União Europeia

Soluções das Questões de Escolha Múltipla:

1. Os Tratados de Roma, assinados, em 1957, por seis países europeus, criaram

(A) a EURATOM e a EFTA.
(B) a EURATOM e a CEE.
(C) a CECA e a EFTA.
(D) a CECA e a CEE.

2. No estudo da convergência real entre dois ou mais países membros de um espaço de integração económica, ao longo de uma década, utiliza-se, geralmente, como indicador a

(A) taxa de crescimento anual dos rendimentos primários nominais.
(B) taxa de crescimento anual do salário médio em termos nominais.
(C) taxa de variação anual do PIB por habitante, calculado a preços constantes.
(D) taxa de variação anual do consumo privado, calculado a preços correntes.

3. No processo de aprovação do orçamento comunitário intervém o

(A) Parlamento Europeu.
(B) Banco Europeu de Investimento.
(C) Banco Central Europeu.
(D) Tribunal Europeu de Justiça.

4. No processo de construção da União Europeia, os sucessivos alargamentos possibilitaram, por ordem cronológica, a integração

(A) do Reino Unido, da Hungria e da Grécia.
(B) da Polónia, da Irlanda e de Portugal.
(C) do Reino Unido, de Portugal e da Hungria.
(D) da Polónia, da Irlanda e da Grécia.

5. Uma das características da forma de integração económica designada por mercado comum é a existência de

(A) uma pauta aduaneira específica de cada Estado-membro, utilizada nas trocas comerciais de
mercadorias com países terceiros.
(B) barreiras aduaneiras que impedem a livre circulação de serviços entre Estados-membros.
(C) uma pauta aduaneira comum aos vários Estados-membros, utilizada nas transações comerciais de mercadorias com países terceiros.
(D) barreiras aduaneiras que impedem a livre circulação de capitais entre Estados-membros.

Soluções de Questões de Desenvolvimento:

1 – Com a entrada na União Económica e Monetária, Portugal acompanhou a fase mais
avançada do processo de integração europeia. Tal processo teve início com a criação das
Comunidades Europeias e registou um avanço significativo com a institucionalização do
Mercado Único.
Uma das principais motivações para este processo de crescente integração de Portugal
foi a convicção de que ele propiciaria um acentuar da convergência dos rendimentos das
famílias portuguesas com a média europeia.
Anuário Estatístico de Portugal, INE, 2006 (adaptado)

1.1. Indique, por ordem cronológica, as etapas da construção da União Europeia referidas no texto.
R: Comunidades Europeias, Mercado Único e União Económica e Monetária (UEM).

1.2. Explique de que forma a «convergência dos rendimentos das famílias portuguesas com a média
europeia» se reflectirá nas suas estruturas de consumo.
R: Tópicos de resposta: a convergência dos rendimentos das famílias portuguesas com os da média europeia significa que o seu rendimento médio vai aumentar; esse aumento de rendimento vai implicar alterações na estrutura de consumo das famílias; o peso das despesas em alimentação tenderá a diminuir face ao total das despesas, podendo aumentar, em contrapartida, por exemplo, o peso das despesas em lazer e cultura.

2. Leia o texto que se segue.

A criação de uma união aduaneira foi o objetivo central da assinatura do Tratado de Roma,
em 1957. Esta união aduaneira, que deu origem à Comunidade Económica Europeia (CEE),
entrou em vigor a 1 de julho de 1968.
Em 1973, a CEE assinou acordos com os Estados-membros da Associação Europeia de
Comércio Livre (EFTA) no sentido da criação de uma zona de comércio livre para cerca de
380 milhões de consumidores dos países das duas organizações europeias.
Agostinho Branquinho et al., Novo dicionário de termos europeus, 2011 (adaptado)

2.1 – O texto refere duas formas de integração económica: zona de comércio livre e união aduaneira.
Diga em que consiste cada uma dessas formas de integração.
R: Tópicos de resposta: a zona de comércio livre é uma forma de integração em que os Estados-membros
garantem a livre circulação de mercadorias entre si e mantêm a sua pauta exterior
face a países terceiros; a união aduaneira é uma forma de integração em que os Estados-membros
garantem a livre circulação de mercadorias entre si e estabelecem uma pauta
exterior comum face a países terceiros.

3. Leia o texto que se segue.

Este fundo, instituído em 1994, pela União Europeia, apoia financeiramente a realização de
projetos nos domínios do ambiente e das redes transeuropeias em matéria de infraestruturas
de transportes e é um dos instrumentos financeiros da política regional da União Europeia –
juntamente com os fundos estruturais.
Agostinho Branquinho et al., Novo Dicionário de Termos Europeus, Lisboa, Alêtheia Editores, 2011, p. 222 (adaptado)

3.1 – Relacione os objetivos do fundo a que o texto se refere com o princípio da coesão económica e social da
União Europeia.
Comece por identificar esse fundo.
R: Tópicos de resposta: Fundo de Coesão; este fundo destina-se, em particular, a apoiar projetos nos domínios do ambiente e das redes transeuropeias em matéria de infraestruturas de transportes, que reforcem a coesão económica e
social da União Europeia; este fundo, ao apoiar financeiramente projetos dos Estados-membros cujo PNB por habitante (ou, em alternativa, RNB por habitante) seja inferior a 90% do valor médio da União Europeia, pretende promover a aproximação dos níveis de rendimento médio e de qualidade de vida das populações destes países aos níveis médios comunitários, contribuindo para a concretização do princípio da coesão económica e social.

Fonte: IAVE, consultado a 04 de junho de 2018

Notícias – Euro baixa face ao dólar no lançamento das negociações para Brexit

O euro recuou hoje face ao dólar, no dia em que começaram as negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para o ‘Brexit’, a saída britânica da UE.

Às 18:20 (hora de Lisboa), o euro seguia a 1,1154 dólares, quando na sexta-feira ao final da tarde negociava a 1,1190 dólares.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou hoje a taxa de câmbio de referência do euro em 1,1199 dólares.

O negociador britânico para o ‘Brexit’, David Davis, disse no lançamento das negociações de saída do Reino Unido da UE que Londres quer um “tom positivo e construtivo” que permita alcançar uma parceria “forte e especial”.

Michel Barnier, o negociador europeu, disse por seu turno que as negociações devem “resolver primeiro as incertezas causadas pelo ‘Brexit’ – para os cidadãos, mas também para os beneficiários das políticas europeias e para as fronteiras, em particular na Irlanda”.

Fonte: Diário de Notícias, consultado a 23 de junho de 2017

Notícias – Reino Unido assegura que cidadãos europeus mantêm direitos depois do Brexit

Reino Unido assegura que cidadãos europeus mantêm direitos depois do Brexit

O ministro britânico responsável pela pasta do Brexit deverá iniciar as negociações com as autoridades europeias já na próxima segunda-feira, em Bruxelas.

O Governo britânico vai reunir-se, na próxima semana, com as autoridades europeias, a quem vai propor uma solução “muito generosa” para garantir que os direitos dos três milhões de cidadãos da União Europeia que vivem no Reino Unido se mantêm depois do Brexit.
(…)
Do lado das autoridades europeias, o receio é que a concessão de residência permanente aos imigrantes europeus no Reino Unido levaria a que perdessem alguns dos direitos que têm enquanto cidadãos da União Europeia. “Não sei se é generoso preservar os direitos de pessoas e famílias que estão preocupadas”, refere Michel Barnier, o negociador do Brexit do lado da União Europeia.

Fonte: ECO Online, consultado a 23 de junho de 2017

Economia 11.º Ano – Questões de Exame Nacional: Unidade 12 – União Europeia

Exame Nacional de Economia A
União Europeia

Questões de Escolha Múltipla:

1. Os Tratados de Roma, assinados, em 1957, por seis países europeus, criaram

(A) a EURATOM e a EFTA.
(B) a EURATOM e a CEE.
(C) a CECA e a EFTA.
(D) a CECA e a CEE.

2. No estudo da convergência real entre dois ou mais países membros de um espaço de integração económica, ao longo de uma década, utiliza-se, geralmente, como indicador a

(A) taxa de crescimento anual dos rendimentos primários nominais.
(B) taxa de crescimento anual do salário médio em termos nominais.
(C) taxa de variação anual do PIB por habitante, calculado a preços constantes.
(D) taxa de variação anual do consumo privado, calculado a preços correntes.

3. No processo de aprovação do orçamento comunitário intervém o

(A) Parlamento Europeu.
(B) Banco Europeu de Investimento.
(C) Banco Central Europeu.
(D) Tribunal Europeu de Justiça.

4. No processo de construção da União Europeia, os sucessivos alargamentos possibilitaram, por ordem cronológica, a integração

(A) do Reino Unido, da Hungria e da Grécia.
(B) da Polónia, da Irlanda e de Portugal.
(C) do Reino Unido, de Portugal e da Hungria.
(D) da Polónia, da Irlanda e da Grécia.

5. Uma das características da forma de integração económica designada por mercado comum é a existência de

(A) uma pauta aduaneira específica de cada Estado-membro, utilizada nas trocas comerciais de
mercadorias com países terceiros.
(B) barreiras aduaneiras que impedem a livre circulação de serviços entre Estados-membros.
(C) uma pauta aduaneira comum aos vários Estados-membros, utilizada nas transações comerciais de mercadorias com países terceiros.
(D) barreiras aduaneiras que impedem a livre circulação de capitais entre Estados-membros.

Questões de Desenvolvimento:

1 – Com a entrada na União Económica e Monetária, Portugal acompanhou a fase mais
avançada do processo de integração europeia. Tal processo teve início com a criação das
Comunidades Europeias e registou um avanço significativo com a institucionalização do
Mercado Único.
Uma das principais motivações para este processo de crescente integração de Portugal
foi a convicção de que ele propiciaria um acentuar da convergência dos rendimentos das
famílias portuguesas com a média europeia.
Anuário Estatístico de Portugal, INE, 2006 (adaptado)

1.1. Indique, por ordem cronológica, as etapas da construção da União Europeia referidas no texto.
1.2. Explique de que forma a «convergência dos rendimentos das famílias portuguesas com a média
europeia» se reflectirá nas suas estruturas de consumo.

2. Leia o texto que se segue.

A criação de uma união aduaneira foi o objetivo central da assinatura do Tratado de Roma,
em 1957. Esta união aduaneira, que deu origem à Comunidade Económica Europeia (CEE),
entrou em vigor a 1 de julho de 1968.
Em 1973, a CEE assinou acordos com os Estados-membros da Associação Europeia de
Comércio Livre (EFTA) no sentido da criação de uma zona de comércio livre para cerca de
380 milhões de consumidores dos países das duas organizações europeias.
Agostinho Branquinho et al., Novo dicionário de termos europeus, 2011 (adaptado)

2.1 – O texto refere duas formas de integração económica: zona de comércio livre e união aduaneira.
Diga em que consiste cada uma dessas formas de integração.

3. Leia o texto que se segue.

Este fundo, instituído em 1994, pela União Europeia, apoia financeiramente a realização de
projetos nos domínios do ambiente e das redes transeuropeias em matéria de infraestruturas
de transportes e é um dos instrumentos financeiros da política regional da União Europeia –
juntamente com os fundos estruturais.
Agostinho Branquinho et al., Novo Dicionário de Termos Europeus, Lisboa, Alêtheia Editores, 2011, p. 222 (adaptado)

3.1 – Relacione os objetivos do fundo a que o texto se refere com o princípio da coesão económica e social da
União Europeia.
Comece por identificar esse fundo.

Fonte: IAVE, consultado a 23 de junho de 2017

Notícias – Brexit já tem impacto negativo nos negócios

Mais de dois terços dos empresários afirmam ter agido para minimizar o impacto do Brexit. Destes, 10% vão retirar os negócios do país.

Mais de metade dos empresários britânicos defendem que o Brexit já teve um impacto negativo nas suas atividades. Ainda assim, a maioria está confiante que sobreviverá à mudança. As conclusões são de um estudo publicado esta segunda-feira pela Ipsos Mori, citado pela Reuters.
Embora a economia britânica tenha tido um desempenho melhor do que o esperado na sequência do Brexit, 58% dos inquiridos – mais de 100 responsáveis de empresas do grupo das 500 maiores do país – sentiram o impacto do voto a favor da saída da União Europeia.

Fonte: Dinheiro Vivo, consultado a 6 de fevereiro de 2017