Notícias: Tempo esta semana: chuva continua e temperaturas sobem

Depois de um fim de semana razoavelmente chuvoso, em especial na região Norte e no litoral Centro, o modelo de previsão ECMWF aponta para a continuidade de um padrão atmosférico de tempo instável caracterizado pela presença de chuva fraca, de carácter irregular até quarta-feira (26), incidindo sobre a região Norte e a região Centro. No Sul continua sem haver desenvolvimento de precipitação significativo.Analisando as atuais cartas sinóticas, é percetível o posicionamento de uma depressão a noroeste de Portugal continental que irá descarregar chuvas débeis até meados da semana. Antecipa-se um cenário pautado por uma densa nebulosidade e precipitação fraca nos territórios enquadrados pelas regiões Norte e Centro.

Nestes próximos dias o padrão de estado de tempo, deveras incomum nesta altura do ano, caracterizar-se-á por um centro de baixa pressão a oeste da Península Ibérica que estimulará a deslocação de massas de ar secas e incrivelmente quentes oriundas do norte de África, rumo à Europa Central, Espanha e Reino Unido, atingindo particularmente a França. Esta onda de calor severa atingirá temperaturas na ordem dos 35 ºC a 45 ºC, com sensação térmica de 50 ºC nalgumas cidades europeias. No nosso país o tempo será condicionado pela presença de ar marítimo mais húmido e fresco, proporcionando dias amenos, pouco ventosos e de temperaturas com valores normalizados.

Notícia completa: Previsão – Tempo esta semana: chuva continua e temperaturas sobem, consultado a 25 de junho de 2019
Fonte: Tempo.pt

Preparação para o Exame Nacional de Geografia: Recursos Hídricos

1. Classifique, como verdadeira ou falsa conda uma das seguintes afirmações. Corrija as afirmações
consideradas falsas mantendo-as na afirmativa.
a) A ascensão do ar quente numa superfície frontal origina precipitações convectivas.
b) As precipitações convectivas ocorrem, no interior de Portugal continental, durante o verão.
c) Existem três regiões hidrogeológicas, em Portugal, mas todas têm características muito semelhantes.
d) As características do clima mediterrâneo dominam em todo o território português exceto nos Açores.
e) Atualmente, mais de metade da água de abastecimento público provém de reservas superficiais.
f) Mais de 90% da população residente em Portugal é servida pela rede pública de abastecimento de
água.

Soluções: Continuar a ler Preparação para o Exame Nacional de Geografia: Recursos Hídricos

Notícias – Ciclone Vayu ameaça Índia com ventos superiores a 170 km/h

Ciclone Vayu ameaça Índia com ventos superiores a 170 km/h

Alerta vermelho na Índia! Ciclone Vayu dirige-se perigosamente para o oeste indiano, esperando-se que atinja a região costeira de Gujarat com ventos superiores a 170 km/h. Já foram evacuadas 300 mil pessoas.

Seis milhões de pessoas podem vir a ser afetadas pelo ciclone tropical Vayu que se dirige perigosamente para o oeste da Índia. Cerca de 300 mil pessoas já foram retiradas das suas casas e colocadas em abrigos temporários, segundo fontes oficiais do Governo indiano.O alerta vermelho já foi lançado. Áreas costeiras já foram evacuadas e as autoridades indianas estão a preparar-se para o impacto de um dos ciclones mais fortes das últimas décadas. Começou por ganhar força no Mar da Arábia e agora poderá ultrapassar os 170 km/h e provocar danos severos.

Notícia Completa: Ciclone Vayu ameaça Índia com ventos superiores a 170 km/h
Fonte: Tempo.pt

Notícias – Fim de semana nublado e com pequena subida das temperaturas

Prevê-se um fim de semana marcado pela estabilização do tempo. Regressa o calor, com ligeira subida das temperaturas e afasta-se o padrão de instabilidade associado à precipitação. Confira a previsão!

Após a passagem tempestuosa da depressão Miguel, que ainda provocou alguns estragos na região Norte, a atmosfera vai estabilizar progressivamente ao longo dos próximos dias, antecipando-se um fim de semana com tempo mais estável, marcado sobretudo pela ligeira subida das temperaturas e pelo elevado grau de nebulosidade. Com efeito, esta sexta-feira ainda se foram notando alguns chuviscos pontualmente precipitados e dispersos em alguns territórios da região Norte e também mais a sul, em Coimbra. Pode-se considerar por isso que já houve uma melhoria considerável do estado do tempo em relação à quinta-feira de temporal, marcada pela passagem da Depressão Miguel. O céu vai estar parcialmente nublado e o vento vai reduzir de intensidade, soprando em geral fraco e por vezes, moderado. As temperaturas vão subir ligeiramente, com destaque para toda a região sul e no interior Norte e Centro, mas sem grandes oscilações térmicas nos territórios do litoral.
Projeta-se uma tendência gradual para a subida das temperaturas ao longo do fim de semana, e possivelmente durante a próxima semana. Cenário meteorológico para ir acompanhando de acordo com as atualizações do modelo Europeu de previsão.

Sábado será um dia parcialmente nublado, com a nebulosidade a ser especialmente acentuada no Norte e Centro. A amplitude térmica diária será deveras evidente, com mínimas abaixo dos 10 ºC em várias cidades tais como Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém e Évora. As temperaturas máximas mais elevadas serão de 21 ºC em Bragança e Viseu, 25 ºC em Castelo Branco e 23 ºC em Portalegre, 27 ºC em Beja e 25 ºC em Faro.

Artigo Completo: Fim de semana nublado e com pequena subida das temperaturas, consultado a 7 de junho de 2019
Fonte: tempo.pt

Notícias – Depressão Miguel atinge Portugal com vento e chuva forte

Depressão Miguel atinge Portugal continental a partir de amanhã. Vamos sentir mais frio, chuva e vento, com particular impacto no litoral Norte. Previna-se!

Depois de um início de junho verdadeiramente estival, está prestes a atingir-nos uma superfície frontal fria de atividade moderada a forte, como consequência da depressão Miguel, nomeada pelo IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera), pela AEMET e pela Météo-France. Chega pela manhã de quinta-feira a Portugal continental. Pelo menos, vai fazer com que nos esqueçamos do tempo anticiclónico e das altas temperaturas que temos vindo a desfrutar nestes último dias. Para além de Portugal, na sua vertente norte e costeira, também Espanha (Galiza, Astúrias e Cantábria) e o oeste de França (costa atlântica) serão afetados. Esta depressão penetrará o continente através do noroeste peninsular e vai afetar particularmente o litoral Norte e parte do litoral Centro, com vento forte e suas potentes rajadas, agitação marítima intensa e enormes acumulados de precipitação. Estes serão os efeitos mais adversos da sua passagem.De acordo com o IPMA, a depressão Miguel situa-se a nordeste do arquipélago dos Açores e está em deslocamento numa orientação para este-sueste, rumo à Galiza.

Notícia completa: Depressão Miguel atinge Portugal continental a partir de amanhã
Fonte: Tempo.pt

Geografia 10.º Ano – Evolução da Frente Polar

Evolução da Frente Polar

1 – Ondulação pouco nítida –Frente Estacionária.
2 – Interpenetração das massas de ar – Superfície Frontal.
3 – Ondulação muito pronunciada – Sistema Frontal.

Frente Quente – quando o ar quente substitui o ar frio:
– a inclinação da superfície frontal é pouco acentuada;
– o ar quente desloca-se lentamente sobre o ar frio;
– formam-se nuvens de fraco desenvolvimento vertical;
– precipitação sob a forma de chuva fraca ou chuvisco.

Frente Fria – quando o ar frio substitui o ar quente:
– a inclinação da superfície frontal é muito acentuada;
– o ar quente ascende rapidamente e violentamente;
– formam-se nuvens de grande desenvolvimento vertical;
– precipitação sob a forma de aguaceiros fortes, acompanhada de trovoadas.

Sistema Frontal – conjunto de uma frente quente e uma frente fria.

Perturbação Frontal – sistema frontal associado a um centro de baixas pressões.

Geografia 7.º Ano – Sistema Frontal: Superfície Frontal, Frente Fria e Frente Quente

Sistema frontal
Superfície frontal – é uma superfície que separa duas massa de ar diferentes.
Frente – linha de interseção entre a superfície frontal e a superfície terrestre.

Frente Quente:
– Na frente quente, o ar quente empurra o ar frio.

Legenda: Frente Quente

Frente Fria:
– Na frente fria, o ar frio empurra o ar quente.

Legenda: Frente Fria

Geografia 7.º Ano – Massa de ar e Tipos de Massa de ar

O que é uma massa de ar?
– É uma extensa porção de atmosfera, com as mesmas características de temperatura e de humidade.

As massas de ar classificam-se tendo em conta:
– A latitude da região de origem;
– As características da superfície terrestre sobre a qual se formou.

Tipos de massas de ar:

– Latitude da região de origem:
Polar -> Temperatura baixa.
Tropical -> Temperatura elevada.

– Características da superfície terrestre:
Marítima -> Elevada humidade sobre a qual se formou.
Continental -> Baixo teor de humidade.

Geografia 7.º Ano – Centro de Baixas Pressões

Centros de baixas pressões ou ciclone oudepressão-barométrica
• Se o valor da isóbara for menor no centro do que na periferia, designa-se centro de baixas pressões, depressão barométrica ou ciclone.
• Céu nublado.
• Possibilidade de ocorrência de precipitação.
• Instabilidade atmosférica.

Movimento do ar:
1. O ar, à superfície, converge e ascende.
2. Ao ascender arrefece.
3. Arrefecendo, o ar contrai-se.
4. Diminui a capacidade do ar conter vapor de água.
5. Aumento da nebulosidade – condensação do vapor de água.
6. Possibilidade de ocorrer precipitação.


Legenda: Centros de Baixas Pressões

Geografia 7.º Ano – Centro de Altas Pressões

Centro de altas pressões, Anticiclone.

• Se o valor das isóbaras for maior no centro do que na periferia designa-se por centro de altas pressões ou anticiclone.
• céu limpo.
• ausência de precipitação.
• estabilidade atmosférica.

Movimento do ar:
1. O ar tem um movimento descendente.
2. Ao descer a temperatura aumenta.
3. O ar expande-se.
4. Aumenta a capacidade de conter vapor de água.
5. Não ocorre precipitação.


Legenda: Centro de altas pressões