Geografia 10.º Ano – Região Autónoma dos Madeira: Constituição Territorial e Características Geográficas

Madeira:
– Arquipélago tem uma área de 801 km.
– Localiza-se no oceano Atlântico a sudoeste de Portugal Continental.
– Constituído por:
· Ilha da Madeira.
· Ilha de Porto Santo.
· Ilhas Desertas.
· Ilhas Selvagens.


Região Autónoma dos Madeira

Geografia 10.º Ano – Região Autónoma dos Açores: Constituição Territorial e Características Geográficas

Açores:
– Arquipélago tem uma área de 2322 km;
– Está localizado no oceano Atlântico a oeste de Portugal continental;
– É constituído por três grupos e nove ilhas:
– Grupo Oriental
· S. Miguel
· Santa Maria
– Grupo Central
· São Jorge
· Terceira
· Pico
· Faial
· Graciosa
– Grupo Ocidental
· Flores
· Corvo


Região Autónoma dos Açores

Geografia 10.º Ano – Portugal: Constituição Territorial e Características Geográficas

Constituição territorial:
– Portugal Continental ou peninsular
– Portugal Insular: Região Autónoma da Madeira e Região Autónoma dos Açores

Características Geográficas:
– Área Total: 92 212 km2
– Faz fronteira com Espanha dos lados norte e este.
– Possui uma costa de cerca de 832 km para o oceano Atlântico.
– Portugal assume uma forma retangular e ocupa cerca de 15% da Península Ibérica.
– O extremo norte e a extremidade sul estão separados por uma distância em linha reta de cerca de 561 km, compreendidos entre a foz do rio Trancoso (Melgaço) e o Cabo de Santa Maria.
– A distância máxima em linha reta na direção este-oeste é de 218 km que separam a foz do rio Neiva e a foz da ribeira Castro.


Portugal Continental

Fonte: Areal Editores

Geografia 10.º Ano – Localização de Portugal na Europa e no Mundo

Localização:
– Sudoeste do continente europeu
– Fronteiras:
· Norte e Este com a Espanha;
· Oeste e Sul com o Oceano Atlântico;
– Área Total: 92 212 km2

Um país no encontro de três continentes:
– Portugal Continental no Continente Europeu
– Arquipélago da Madeira mais próximo do Continente Africano
– Arquipélago dos Açores próximo da América do Norte

Exame Nacional de Geografia A e Critérios de Correção – Ano Letivo 2017/2018

Os alunos do 11º ano realizaram o Exame Nacional de Geografia A.
Podes consultar aqui o enunciado e os critérios de correção do Exame Nacional de Geografia A.

Exame Nacional – Geografia A – 2017-2018
Critérios de Correção

Fonte: IAVE, consultado em 22 de junho de 2018

Notícias – Nasceram menos sete crianças por dia em 2017

Notícias de Geografia:

Dados do Ministério da Justiça registam que há menos 2702 crianças em 2017 do que em 2016. Os registos e notariado indicam 88 150 nascimentos no ano passado, quando no período anterior eram 90 852, uma diferença de, em média, menos 7,3 bebés por dia. E, apurou o DN, os testes do pezinho revelam também uma descida, informação que deverá ser hoje disponibilizada pelo Instituto Nacional Ricardo Jorge.

Notícia completa: Nasceram menos sete crianças por dia em 2017

Fonte: Diário de Notícias, consultado a 11 de janeiro de 2018

Explicações – Regra de 3 simples

Pequeno video explicativo da Regra de 3 simples.

Video:

Fonte: FFMS, consultado a 19 de julho de 2017

Explicações de Geografia – 2.ª Fase dos Exames Nacionais 2017

Explicações de Geografia e Preparação para o Exame Nacional.
Explicações Individuais ou em Grupo (máximo 3 alunos)
Contacto: 918 827 069
Local: Póvoa de Varzim

Notícias – Euro baixa face ao dólar no lançamento das negociações para Brexit

O euro recuou hoje face ao dólar, no dia em que começaram as negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para o ‘Brexit’, a saída britânica da UE.

Às 18:20 (hora de Lisboa), o euro seguia a 1,1154 dólares, quando na sexta-feira ao final da tarde negociava a 1,1190 dólares.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou hoje a taxa de câmbio de referência do euro em 1,1199 dólares.

O negociador britânico para o ‘Brexit’, David Davis, disse no lançamento das negociações de saída do Reino Unido da UE que Londres quer um “tom positivo e construtivo” que permita alcançar uma parceria “forte e especial”.

Michel Barnier, o negociador europeu, disse por seu turno que as negociações devem “resolver primeiro as incertezas causadas pelo ‘Brexit’ – para os cidadãos, mas também para os beneficiários das políticas europeias e para as fronteiras, em particular na Irlanda”.

Fonte: Diário de Notícias, consultado a 23 de junho de 2017