Notícias – Fim de semana nublado e com pequena subida das temperaturas

Prevê-se um fim de semana marcado pela estabilização do tempo. Regressa o calor, com ligeira subida das temperaturas e afasta-se o padrão de instabilidade associado à precipitação. Confira a previsão!

Após a passagem tempestuosa da depressão Miguel, que ainda provocou alguns estragos na região Norte, a atmosfera vai estabilizar progressivamente ao longo dos próximos dias, antecipando-se um fim de semana com tempo mais estável, marcado sobretudo pela ligeira subida das temperaturas e pelo elevado grau de nebulosidade. Com efeito, esta sexta-feira ainda se foram notando alguns chuviscos pontualmente precipitados e dispersos em alguns territórios da região Norte e também mais a sul, em Coimbra. Pode-se considerar por isso que já houve uma melhoria considerável do estado do tempo em relação à quinta-feira de temporal, marcada pela passagem da Depressão Miguel. O céu vai estar parcialmente nublado e o vento vai reduzir de intensidade, soprando em geral fraco e por vezes, moderado. As temperaturas vão subir ligeiramente, com destaque para toda a região sul e no interior Norte e Centro, mas sem grandes oscilações térmicas nos territórios do litoral.
Projeta-se uma tendência gradual para a subida das temperaturas ao longo do fim de semana, e possivelmente durante a próxima semana. Cenário meteorológico para ir acompanhando de acordo com as atualizações do modelo Europeu de previsão.

Sábado será um dia parcialmente nublado, com a nebulosidade a ser especialmente acentuada no Norte e Centro. A amplitude térmica diária será deveras evidente, com mínimas abaixo dos 10 ºC em várias cidades tais como Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém e Évora. As temperaturas máximas mais elevadas serão de 21 ºC em Bragança e Viseu, 25 ºC em Castelo Branco e 23 ºC em Portalegre, 27 ºC em Beja e 25 ºC em Faro.

Artigo Completo: Fim de semana nublado e com pequena subida das temperaturas, consultado a 7 de junho de 2019
Fonte: tempo.pt

Notícias – Depressão Miguel atinge Portugal com vento e chuva forte

Depressão Miguel atinge Portugal continental a partir de amanhã. Vamos sentir mais frio, chuva e vento, com particular impacto no litoral Norte. Previna-se!

Depois de um início de junho verdadeiramente estival, está prestes a atingir-nos uma superfície frontal fria de atividade moderada a forte, como consequência da depressão Miguel, nomeada pelo IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera), pela AEMET e pela Météo-France. Chega pela manhã de quinta-feira a Portugal continental. Pelo menos, vai fazer com que nos esqueçamos do tempo anticiclónico e das altas temperaturas que temos vindo a desfrutar nestes último dias. Para além de Portugal, na sua vertente norte e costeira, também Espanha (Galiza, Astúrias e Cantábria) e o oeste de França (costa atlântica) serão afetados. Esta depressão penetrará o continente através do noroeste peninsular e vai afetar particularmente o litoral Norte e parte do litoral Centro, com vento forte e suas potentes rajadas, agitação marítima intensa e enormes acumulados de precipitação. Estes serão os efeitos mais adversos da sua passagem.De acordo com o IPMA, a depressão Miguel situa-se a nordeste do arquipélago dos Açores e está em deslocamento numa orientação para este-sueste, rumo à Galiza.

Notícia completa: Depressão Miguel atinge Portugal continental a partir de amanhã
Fonte: Tempo.pt

Preparação para o Exame Nacional de Geografia

Explicações de preparação para o Exame Nacional de Geografia.
Explicações Individuais ou Grupo (máximo 2 elementos).
Preço a combinar consoante o número de horas que o aluno pretende.
Póvoa de Varzim – Vila do Conde
Hugo Patrício – TLM: 918 827 069

Geografia 11º Ano – As Características da População Agrícola

A população agrícola portuguesa tem as seguintes características:
– Decréscimo da população activa devido ao êxodo rural e à emigração;
– A população activa é envelhecida, devido ao abandono da actividade pela população jovem;
– Nível de instrução e qualificação baixo;
Pluriactividade.

Para uma melhor compreensão desta temática, deixo alguns dados do Recenseamento Geral Agrícola de 2009:
recenseamento geral agrícola de 2009
recenseamento geral agrícola 2009
recenseamento geral agrícola 2009
Fonte: RGA 2009, consultado a 15 de outubro de 2016

Geografia 11º Ano – As principais produções agrícolas portuguesas

Resumo das principais produções agrícolas portuguesas:
Produções Vegetais:
Cereais:
Trigo, nas regiões do Alentejo, Trás-os-Montes, Ribatejo e Oeste;
Milho, nas regiões de Entre Douro e Minho, Beira Litoral, Ribatejo e Oeste;
Arroz, nas planícies aluviais dos principais rios portugueses, Mondego, Tejo, Sado, Sorraia;
Batata: Beira Litoral, Entre Douro e Minho, Trás-os-Montes, Ribatejo e Oeste;
Vinha: a produção vitivinícola está organizada por regiões demarcadas como a região do Douro, do Dão, do Alentejo e outras;
Azeite: Alentejo, Trás-os-Montes;
Culturas Industriais:
Tomate: Ribatejo e Oeste, Alentejo;
Girassol, Beterraba-Açucareira: Ribatejo e Oeste, Alentejo;
Fruticultura: culturas existentes por todas as regiões agrícolas;
Horticultura: nas regiões do Ribatejo e Oeste, Algarve;
Floricultura: nas regiões agrárias do Ribatejo e Oeste, Entre Douro e Minho, Ilha da Madeira;
Produção Animal:
Gado Bovino: nas regiões agrárias de Entre Douro e Minho, Beira Litoral, Açores;
Gado Ovino e Caprino: nas regiões agrárias de Trás-os-Montes, Beira Interior, Alentejo;
Suinicultura, Avicultura : nas regiões agrárias do Ribatejo e Oeste, Entre Douro e Minho.