Filosofia 11.º Ano – Exercícios de Preparação: Exame Nacional de Filosofia

1. Leia o seguinte texto:

«Todas as cores da poesia, por mais esplêndidas, jamais podem pintar os objetos naturais de tal modo que se tome a descrição pela paisagem real. O mais vivo pensamento é ainda inferior à mais fraca sensação.
Podemos observar uma distinção semelhante; um homem, num acesso de cólera, é estimulado de um modo muito diferente daquele que apenas pensa nessa emoção.»
D. Hume, Investigação sobre o Entendimento Humano, Lisboa, Lisboa Editora, 2006

1.1 A partir do texto, esclareça a distinção que Hume estabelece em relação à perceção dos objetos, ou do conhecimento que deles temos.

1.2 Thomas Kuhn apresenta uma conceção de ciência suportada em paradigmas. Esclareça a importância que os conceitos de paradigma e revolução desempenham na teoria de Kuhn sobre a ciência.

Soluções: Continuar a ler Filosofia 11.º Ano – Exercícios de Preparação: Exame Nacional de Filosofia

Filosofia 11.º Ano – David Hume: O Problema do Mundo Exterior

Descrição e Interpretação da Atividade Cognoscitiva
– O Empirismo de David Hume
• O Problema do Mundo Exterior

– Existência de um mundo exterior às nossas mentes, que não depende da nossa perceção e que é a verdadeira causa das nossas impressões;
– Nada pode estar presente à mente a não ser uma imagem ou perceção, e os sentidos são apenas transportadas, sem conseguirem suscitar uma comunicação imediata entre a mente e o objeto.
– É um erro confundir os objetos exteriores e o mundo exterior à nossa mente com as nossas perceções dos mesmos.
– Aquilo que está presente na nossa mente não são os objetos reais, mas sim uma imagem ou representações mentais dos mesmos, então não estamos em contacto direto com o mundo exterior.
– Uma vez que se trata de uma questão que diz respeito à existência, uma investigação desta natureza deve ser resolvida com recurso à experiência.