Filosofia 10.º Ano – Exame Nacional: John Rawls

Exame Nacional: John Rawls

1. Leia o texto.
Quando os dois princípios [da justiça] são cumpridos, as liberdades básicas de cada sujeito estão garantidas e, de um modo definido pelo princípio da diferença, cada sujeito é beneficiado pela cooperação social. Deste modo, é possível explicar a aceitação do sistema social e dos princípios que ele cumpre através da lei psicológica segundo a qual as pessoas tendem a amar, proteger e apoiar aquilo que defende o seu próprio bem. Dado que o bem de todos é defendido, todos estarão inclinados a defender o sistema.
Quando o princípio de utilidade é cumprido, […] não existe a garantia de que todos beneficiem. A obediência ao sistema social pode obrigar a que alguns, em particular os menos favorecidos, devam renunciar a benefícios para que um bem maior esteja à disposição do conjunto. Assim, o sistema não será estável, a não ser que aqueles que sofrem os sacrifícios maiores se identifiquem com interesses mais amplos do que os que lhes são próprios. Tal não é fácil de obter.
J. Rawls, Uma Teoria da Justiça, Lisboa, Editorial Presença, 2001, p. 149 (adaptado)

1.1 – No texto anterior, Rawls apresenta razões a favor dos dois princípios da justiça por si defendidos e contra o princípio de utilidade. Explicite as razões de Rawls.

2. De acordo com a teoria da justiça proposta por John Rawls, «os princípios da justiça devem ser escolhidos a coberto de um «véu de ignorância». Porquê?

Tópicos de correção:

1.1
– numa sociedade organizada de acordo com os dois princípios da justiça, todos os cidadãos são beneficiados em função do princípio da diferença (que estipula que as expectativas dos menos favorecidos sejam maximizadas); Continuar a ler Filosofia 10.º Ano – Exame Nacional: John Rawls

Filosofia 10.º Ano – Questões de Exame Nacional: John Rawls

Questões de Exame Nacional de Filosofia
– Igualdade e Justiça – John Rawls

Questões de Escolha Múltipla

1 – Rawls concebe a posição original como:

(A) uma situação hipotética.
(B) uma situação histórica.
(C) uma experiência social concreta.
(D) uma experiência de cooperação.

2 – De acordo com o princípio da diferença formulado por Rawls,

(A) as desigualdades económicas entre as pessoas justificam-se, uma vez que as pessoas são diferentes.
(B) as desigualdades económicas são justas apenas se melhorarem o mais possível as expectativas dos menos favorecidos.
(C) se dermos oportunidades iguais às pessoas, não haverá desigualdades económicas.
(D) se dermos oportunidades iguais às pessoas, cada um será responsável pela sua situação social e económica.

3 – Segundo Rawls, os princípios da justiça por si apresentados

(A) proíbem diferenças entre os indivíduos.
(B) são aqueles que indivíduos racionais escolheriam na posição original.
(C) asseguram a igualdade económica e social.
(D) são aqueles que os indivíduos escolheriam sem o véu de ignorância.

Questões de Desenvolvimento:

1. Em muitos países, os governos aplicam recursos financeiros quer para apoiar os estudantes provenientes de meios economicamente desfavorecidos quer para apoiar os estudantes com necessidades educativas especiais.

1.1 – Segundo Rawls, essa aplicação de recursos financeiros é justa ou é injusta? Justifique a sua resposta

2. Leia o texto seguinte.
Dadas as circunstâncias da posição original, [nomeadamente] a simetria das relações que entre todos se estabelecem, esta situação inicial coloca os sujeitos, vistos como entidades morais, isto é, como seres racionais com finalidades próprias e – parto desse princípio – capazes de um sentido de justiça, numa situação equitativa.
J. Rawls, Uma Teoria da Justiça, Lisboa, Editorial Presença, 2001, p. 34 (adaptado)

2.1. Explique, a partir do texto, por que razão Rawls considera que a posição original «coloca os sujeitos […] numa situação equitativa».
2.2. Apresente uma objeção à teoria da justiça de Rawls.

Fonte: IAVE, consultado a 15 de junho de 2017