Preparação para o Exame Nacional de Geografia: Radiação Solar

1. Classifique, como verdadeira ou falsa conda uma das seguintes afirmações. Corrija as
afirmações consideradas falsas mantendo-as na afirmativa.
a) Sem o efeito de estufa não seria possível o aquecimento da camada inferior da atmosfera nem a manutenção de uma temperatura média mais ou menos constante.
b) Nas regiões localizadas entre os 40º e os 90º de latitude há um défice energético.
c) As vertentes voltadas a norte, em Portugal, têm maior insolação, pois estão mais tempo expostas à radiação solar d, por isso, designam-se por encostas soalheiras.
d) De um modo geral, as regiões do interior apresentam uma amplitude térmica anual superior à que se verifica nas regiões do litoral.

Soluções: Continuar a ler Preparação para o Exame Nacional de Geografia: Radiação Solar

Geografia 10.º Ano – Ficha de Trabalho: Radiação solar global anual em Portugal Continental

Observe a figura relativa à variação espacial da radiação solar global anual em Portugal Continental.

1. Defina radiação global.
2. Identifique os principais contrastes na variação espacial da radiação global, em Portugal Continental.
3. Indique os principais fatores responsáveis por esses contrastes.
4. Relacione a variação espacial da radiação global no território continental com a da insolação, explicando a influência dos seus principais fatores.

Tópicos de correção:

1. Radiação solar global corresponde a toda a radiação solar que incide, de forma direta e difusa, sobre a superfície da Terra.

2. Na distribuição da radiação global no território continental é possível identificar contrastes entre:
– o norte e o sul, verificando-se um decréscimo em latitude, pois a radiação é mais elevada no sul do país, havendo uma diminuição para norte;
– o litoral e o interior (oeste e este), pois a radiação é inferior no litoral e superior no interior, isto é, aumenta do litoral para o interior;
– áreas de maior e de menor altitude, sendo as regiões de maior altitude as registam uma redução da radiação solar global.

3. Os fatores responsáveis pelos contrastes na distribuição da radiação solar global são: latitude; influência do relevo (altitude e orientação das montanhas em relação aos raios solares), influência da proximidade ou afastamento do mar (continentalidade).

4. A insolação e a radiação solar global registam uma variação espacial, que pode ser justificada por:
– latitude: a menor latitude do sul do continente faz com que o ângulo de incidência seja menor, logo a
radiação solar e a insolação serão mais elevados do que o que se verifica no norte;
– altitude: os lugares com maior altitude estão associados ao aumento da nebulosidade, o que reflete uma diminuição dos valores de insolação e de radiação solar. Assim, à medida que a altitude aumenta assiste-se a um aumento da nebulosidade e, consequentemente, uma redução da insolação e da radiação solar;
– orientação das vertentes: em Portugal, as vertentes viradas a norte são umbrias pois o ângulo de incidência dos raios solares é menor e as vertentes voltadas a sul são soalheiras uma vez que apresentam um ângulo de incidência mais elevado;
– proximidade/afastamento do mar (continentalidade): o litoral, devido à maior proximidade do mar (fonte de vapor de água) regista, ao longo do ano, uma maior nebulosidade do que o interior, sobretudo nas regiões localizadas a norte do rio Tejo. Como as nuvens absorvem e refletem parte da radiação solar incidente, as regiões próximas do mar registam uma menor insolação e uma menor intensidade da radiação solar do que as mais afastadas.

Geografia 10.º Ano – Ficha de Trabalho: A variabilidade da radiação solar

A figura que se segue mostra o movimento de translação da Terra.

1. O movimento de translação é
(A) o movimento que o sol executa à volta da Terra.
(B) o movimento que o sol executa em torno do seu eixo.
(C) o movimento que a Terra executa à volta da lua.
(D) o movimento que a Terra executa à volta do sol.

2. No hemisfério norte a quantidade de radiação solar recebida é máxima no
(A) equinócio de setembro.
(B) solstício de junho.
(C) solstício de dezembro.
(D) equinócio de março.

3. Em Portugal Continental, os valores da radiação solar global média recebida
(A) aumentam de norte para sul.
(B) diminuem de norte para sul.
(C) aumentam do interior para o litoral.
(D) aumentam de este para oeste.

4. Os processos que intervêm na quantidade de energia solar que chega à Terra são
(A) absorção, reflexão e concentração.
(B) absorção, reflexão e osmose.
(C) absorção, reflexão e difusão.
(D) absorção, reflexão e compressão.

Soluções: 1. D 2. B 3. A 4. C

Geografia 10.º Ano – Perguntas de Exames Nacionais: Radiação Solar

Exame Nacional de Geografia A – Radiação Solar

As Figuras 4A e 4B representam, respetivamente, a distribuição espacial da radiação solar global nos meses
de janeiro e de julho de 2011, em Portugal continental.

1. Mencione dois dos processos que ocorrem na atmosfera e que afetam a quantidade da radiação solar que
chega à superfície da Terra.

2. Refira os dois principais fatores climáticos explicativos da distribuição da radiação solar em Portugal
continental, um para o mês de janeiro e outro para o mês de julho.

3. Apresente duas das vantagens associadas aos elevados valores anuais da radiação solar recebida em
Portugal continental.

4. Explique as diferenças que se registam nos valores da radiação solar recebida em Portugal continental, ao
longo do ano, tendo em consideração os tópicos de referência seguintes:
•  a altura meridiana do Sol;
•  as condições de transparência da atmosfera.
Em cada um dos tópicos, a explicação deve focar dois aspetos.

Fonte: IAVE, consultado a 18 de junho de 2017

Geografia 10º Ano – Radiação Solar

Conceitos essenciais para a Unidade 2 “A radiação solar”:
A acção da atmosfera sobre a radiação solar
– A principal fonte de energia da Terra é o Sol;
– A energia solar radiante chega à superfície através de ondas electromagnéticas: raios ultravioleta, raios luminosos, raios infravermelhos;
Nem toda a energia solar recebida no limite superior da atmosfera chega a superfície da terra, perde-se devido a vários processos: absorção, reflexão, difusão;
Absorção: parte da energia solar é absorvida através do ozono, vapor de água, dióxido de carbono;
Reflexão: a energia solar ao incidir sobre um corpo sofre uma mudança de direcção, sendo reenviada para o espaço;
Albedo: é a parte de energia reflectida por um corpo, em relação à energia incidente;
Difusão: existe a dispersão da radiação solar em todas as direcções que é provocada pelas moléculas dos gases atmosféricos e partículas;
Radiação solar global: é a relação entre a radiação difusa (energia que atinge indirectamente a superfície terrestre) e a radiação directa (energia recebida na superfície terrestre directamente do Sol);
Efeito de estufa: alguns gases atmosféricos como o vapor de água e o dióxido de carbono absorvem grande parte da radiação terrestre, reenviando-a para a superfície terrestre. Como consequência, a temperatura à superfície terrestre é
Variação da radiação solar: inclinação dos raios solares, latitude, dia natural, insolação, relevo;
Variação anual da radiação solar: está relacionada com o movimento de translação da Terra e da inclinação do eixo terrestre em relação ao plano da eclíptica (solstício, equinócios);
A distribuição geográfica da radiação solar em Portugal: a radiação solar aumenta de norte para sul e de oeste para este;
Factores explicativos da distribuição geográfica da radiação solar em Portugal: latitude, aproximação/afastamento do mar, continentalidade, altitude, Cordilheira Central;
Isotérmicas: linhas que unem lugares com a mesma temperatura média;
Valorização e aproveitamento da radiação solar: energia solar, turismo.