Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – Rede Ferroviária Nacional, Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T), Intermodalidade Ferroportuária no Transporte de Mercadorias

Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – Versão 1
Questão 4

4. O Programa de Modernização da Rede Ferroviária Nacional, Ferrovia 2020, destina-se a aumentar a competitividade do transporte ferroviário e a melhorar as ligações internacionais, através de intervenções em metade da rede ferroviária, num traçado com cerca de 1200 km.
Fonte: www.portugal.gov.pt (consultado em outubro de 2020). (Texto adaptado)

Na Figura 3, estão representados os corredores ferroviários com ligações nacionais e os corredores internacionais que integram a Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T), que fazem parte do Programa de Modernização da Rede Ferroviária Nacional.

4.1. Identifique as duas afirmações verdadeiras que podem ser comprovadas através da análise da
Figura 3.
I. O Corredor Norte-Sul permite a ligação a algumas das capitais de distrito portuguesas.
II. O Corredor Internacional Sul, com maior número de estações e de circulação de mercadorias, atravessa todo o Centro e Sul do país.
III. O Corredor Internacional Norte é um dos eixos terrestres de acesso à fronteira com Espanha integrado na RTE-T.
IV. Os Corredores Complementares da rede ferroviária apresentam elevada conectividade.
V. O Corredor Complementar do litoral algarvio liga Sagres a Vila Real de Santo António.

4.2. O percurso Sines-Caia, representado na Figura 3, é estratégico do ponto de vista económico, porque
(A) reforça o papel da ferrovia, enquanto principal fator de expansão das cidades médias do Baixo Alentejo.
(B) potencia as trocas comerciais e o turismo, enquanto fatores dinamizadores do aeroporto de Beja.
(C) valoriza a infraestrutura portuária, enquanto porta de entrada de mercadorias para o mercado europeu.
(D) facilita as acessibilidades internas, enquanto corredor longitudinal multimodal da região Sul.

4.3. A intermodalidade ferroportuária no transporte de mercadorias permite
(A) reduzir os custos do transporte a curta distância.
(B) melhorar a eficiência no transporte porta a porta.
(C) aumentar a segurança do transporte em contentores.
(D) mitigar o impacte do transporte sobre o ambiente.

4.4. Para promover o desenvolvimento do país, foram apresentadas duas propostas de investimento:
A – no comboio de alta velocidade de passageiros Lisboa-Madrid;
B – no transporte ferroviário regional, com ligação ao interior do país.

Selecione uma das propostas, A ou B. De acordo com a proposta selecionada, apresente dois argumentos, explicando de que modo promove o desenvolvimento do país.

Correcção: Aqui
Fonte: Iave, consultado a 13 de setembro de 2021.

Geografia 11.º Ano – Rede Ferroviária Nacional

– A população, como se movimenta e comunica
• Rede Ferroviária Nacional

– Rede Ferroviária Nacional
• Durante as últimas décadas, a rede ferroviária registou um grande declínio devido à falta de investimento. Como consequência, o serviço ferroviário perdeu alguma qualidade, relativamente ao tempo de deslocação, comodidade e segurança.
Nos últimos anos foi feito um investimento com o intuito de melhorar as linhas, os serviços de passageiros, os serviços de mercadorias e um reforço em infraestruturas.

O Plano de Investimentos Ferroviários 2016-2020 funda-se no Plano PETI3+, tem um pacote financeiro associado e apresenta uma calendarização precisa e ambiciosa.
O PETI 3+ definiu um conjunto de prioridades devidamente identificadas por um conjunto alargado de stakeholders que importa destacar:
» Compromissos internacionais, incluindo os bilaterais com Espanha e os que resultam do Corredor Atlântico;
» Fomento do transporte de mercadorias e em particular das exportações;
» Articulação entre os portos nacionais e as principais fronteiras terrestres com Espanha;.

A Rede Ferroviária Nacional não se distribui de forma regular pelo território nacional, apresenta por isso fortes assimetrias regionais e de passageiros.
• A rede ferroviária apresenta-se divida em:
» Rede Principal, constituída por linhas rentáveis que podem ser privatizadas.
» Rede Complementar, constituída por linhas consideradas de utilidade pública, mas pouco rentáveis economicamente e cuja a manuetenção e funcionamento são da competência do Estado.
» Rede Secundária, constituída por linhas que, não sendo de interesse nacional, são de interesse local e regional e cuja a manutenção é da responsabilidade das autarquias locais.

Figura n. 1 – Rede Ferroviária Nacional
caminhos-ferro-portugues
Fonte: Infraestruturas de Portugal, consultado a 5 de fevereiro de 2017