Economia: Percentagem e Pontos Percentuais

Variação absoluta é a diferença que separa um valor de outro, obtida através de uma simples subtracção.
Variação relativa ou taxa de variação é quanto a variação absoluta representa em relação a um dos valores. Normalmente, é expressa em percentagem.

– Percentagem: é a proporção calculada em relação a uma grandeza de cem unidades (símbolo: %). Serve para expressar diferentes tipos de valores relativos, tais como: a parte de um todo (proporções), uma relação entre valores de natureza distinta (rácios), a diferença relativa entre dois números (taxas de variação).

– Pontos Percentuais: é a variação absoluta entre duas percentagens é dada em pontos percentuais e não em percentagem.

Exemplo: “Se um partido obteve 20% de votos numa eleição e 30% noutra, a variação absoluta foi de 10 pontos percentuais e não de 10%.
No exemplo acima, a subida de 20% para 30% representa uma variação relativa de 50% na proporção de votos naquele partido. De igual modo, se a taxa de inflação passou de 1% para 2%, houve um aumento absoluto de um ponto percentual, mas um aumento relativo de 100%.”

Bibliografia:
Garcia, R., Rosa, M.J.V. e Barbosa, L. 2017. Que número é este? Um guia sobre estatísticas para jornalistas. Acedido em 23 de agosto de 2018, em FFMS.

Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Acedido em 23 de agosto de 2018, em Priberam.

Explicações – Regra de 3 simples

Pequeno video explicativo da Regra de 3 simples.

Video:

Fonte: FFMS, consultado a 19 de julho de 2017

Economia 10.º Ano – Questões de Exame Nacional: Unidade 4 – A Produção de Bens e Serviços

Exame Nacional de Economia A
A Produção de Bens e Serviços

Questões de Escolha Múltipla:

1. Ao efectuarmos o pagamento de uma mercadoria por intermédio de um cartão Multibanco (cartão de débito) estamos a recorrer a…

(A) papel-moeda.
(B) notas de banco.
(C) moeda escritural.
(D) moeda-mercadoria.

2. Uma determinada empresa dedica-se à compra de batata aos pequenos produtores para a revender aos supermercados. Então, essa empresa dedica-se ao comércio…

(A) grossista.
(B) retalhista.
(C) tradicional.
(D) electrónico.

3. A Tabela 3 apresenta valores relativos à taxa de variação anual do índice de preços no consumidor (IPC), num determinado país, no período de 2014 a 2015.

De acordo com a Tabela 3, e considerando 2013 como ano base, podemos afirmar que o índice de preços no consumidor, em 2015, foi

(A) 111,3.
(B) 106,0.
(C) 101,0.
(D) 100,7.

4. Num determinado país, no período de 2010 a 2015, ocorreu um processo de desinflação sem deflação.
Assim, podemos afirmar que, durante esse período, nesse país, o nível médio de preços

(A) aumentou, registando acréscimos anuais crescentes.
(B) aumentou, registando acréscimos anuais decrescentes.
(C) diminuiu, registando decréscimos anuais crescentes.
(D) diminuiu, registando decréscimos anuais decrescentes.

5. Uma padaria produz pão, que vende ao consumidor final. Neste caso, o circuito de distribuição do pão designa-se por

(A) circuito curto.
(B) circuito tradicional.
(C) circuito moderno.
(D) circuito ultracurto.

Questões de Desenvolvimento:

1. Leia o texto que se segue.
Os economistas aprenderam que taxas de inflação elevadas têm um efeito corrosivo sobre as
economias de mercado. Nos períodos de aumento mais rápido dos preços, a moeda perde o seu valor, as pessoas ficam confusas, cometem erros e gastam muito do seu tempo a preocuparem-se com o facto de a inflação corroer os seus rendimentos.
Samuelson e Nordhaus, Economia, 1999 (adaptado)

1.1 – Identifique e explicite os dois efeitos da inflação a que o texto se refere.

2. Leia o texto que se segue.
O circuito de distribuição caracteriza-se pela extensão (número de agentes que o integram)
e pela repartição das funções entre esses agentes. Por vezes, os produtores oferecem os seus
produtos aos consumidores sem recorrer a intermediários. Encontramos exemplos destes
circuitos na venda de produtos agrícolas feita, ao longo das estradas ou nas feiras, pelos próprios produtores. Outras vezes, os produtores recorrem aos retalhistas para levarem os seus produtos até aos consumidores; neste caso, participam os produtores, os retalhistas e os consumidores.
Teresa Barata Salgueiro, Do Comércio à Distribuição, Oeiras, Celta, 1996, p. 2 (adaptado)

2.1 – Identifique os tipos de circuitos de distribuição a que o texto se refere.

Fonte: IAVE, consultado em 20 de junho de 2017

Notícias – IPC registou uma taxa de variação média anual de 0,6%

A taxa de variação média de inflação em 2016, medida pelo Índice de Preços no Consumidor, situou-se em 0,6% e subiu em dezembro para 0,9% em termos homólogos, segundo o INE.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), no ano passado. o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação média anual de 0,6%, face aos 0,5% em 2015.

Já em dezembro de 2016, o IPC registou uma variação homóloga de 0,9%, mais 0,3 pontos percentuais face ao registado em novembro.

Em termos mensais, o IPC apresentou uma variação nula em dezembro (-0,5% e -0,3% no mês anterior e em dezembro de 2015, respetivamente).

Fonte: RTP, consultado em 14 de janeiro de 2017

Economia 10.º Ano – Inflação

– Na unidade 4, Comércio e Moeda, da disciplina de Economia A são leccionados os conceitos de inflação, deflação, estagflação.
– Estes conceitos entraram no nosso quotidiano devido à grave crise económica que estamos a atravessar e prometem continuar (infelizmente) por cá.
– A inflação é a subida inesperada, continua e generalizada dos preços dos bens e serviços (mas nem sempre a subida dos preços dos bens e serviços é um processo de inflação, pode estar relacionado com uma simples subida sazonal dos preços, mas analisarei está situação num outro post).
– Como causas desta subida dos preços temos excesso de moeda em circulação, aumento dos custos de produção e expectativas dos agentes económicos.
– Como a inflação é continua, generalizada e persistente tem como consequências a desvalorização ou depreciação da moeda e a perda do poder de compra por parte do consumidor. No caso do poder de compra, este é analisado através do Índice de Preços do Consumidor (IPC)(média dos preços de um cabaz de bens considerados representativos do consumo médio em Portugal).

O “motor” da inflação negativa é a quebra dos preços no segmento da energia, que caíram 8,9% em janeiro, superior à quebra de 6,3% em dezembro de 2014.

– A Taxa de Inflação é a taxa de crescimento do IPC entre duas datas e pode ser homóloga (mede a variação dos preços entre o mesmo mês de dois anos consecutivos), média (mede a variação dos preços ao longo dos 12 meses de um ano e do ano seguinte) e mensal (mede a variação dos preços entre dois meses consecutivos).
Deflação é o oposto de inflação, neste caso os preços dos bens e serviços descem e de forma generalizada.
Desinflação é a diminuição da taxa de inflação mas os preços continuam a subir, desta vez a ritmo inferior ao da inflação.

A inflação na zona euro passou para terreno negativo em dezembro de 2014 depois de um processo de desinflação (descida consecutiva da taxa de subida de preços) que culminou com 0,3% em novembro passado.

Estagflação, este conceito está directamente relacionado com a inflação juntando a estagnação da economia. Isto surge quando os preços dos bens e serviços sobem a um nível galopante e fazem acompanhar por elevadas taxas de desemprego.

Artigo Completo: Expresso
Explicações Economia – Porto – Póvoa de Varzim
TLM: 91 882 70 69