Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – Áreas Costeiras, Desenvolvimento Sustentável, Áreas de Produção Aquícola inshore de Moluscos Bivalves, Laguna de Aveiro

Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – Versão 1
Questão 2

2. As áreas costeiras assumem uma importância estratégica em termos ambientais, económicos, sociais, culturais e recreativos, pelo que o aproveitamento das suas potencialidades e a resolução dos seus problemas exigem uma política de desenvolvimento sustentável.
Na Figura 2, estão representadas as áreas de produção aquícola inshore de moluscos bivalves (RIAV1, RIAV2 e RIAV3), na laguna de Aveiro

2.1. Na Figura 2, a forma de relevo litoral identificada pela letra X é
(A) uma restinga, que resulta da acumulação de areias fluviomarinhas.
(B) uma ilha-barreira, que resulta da construção de estruturas de proteção.
(C) um istmo, que resulta da deposição de areias fluviomarinhas.
(D) um cordão litoral, que resulta da acentuada ação erosiva do mar.

2.2. A produção aquícola inshore representada na Figura 2 ocorre em águas de transição e em sistema extensivo.
Refira, justificando, um aspeto positivo e outro negativo deste tipo de produção.

2.3. Na Figura 2, a distância real, em linha reta, entre o ponto mais a norte e o ponto mais a sul do RIAV1 é, aproximadamente,
(A) 25 km.
(B) 30 km.
(C) 35 km.
(D) 40 km.

Correcção: Aqui
Fonte: Iave, consultado a 13 de setembro de 2021.

Exame Nacional de Geografia 2020 – Época Especial – Formas de Relevo do Litoral, Aquicultura

Exame Nacional de Geografia 2020 – Época Especial
Questão 11

11. Na Figura 6, são apresentadas imagens de satélite onde se identificam formas de relevo do litoral português.

11.1. Das imagens de satélite da Figura 6, aquelas em que se observa uma baía, estuários e ilhas-barreira são, respetivamente,
(A) Y, W e Z.
(B) S, Z e X.
(C) Z, S e W.
(D) W, X e Y.

11.2. A forma de relevo representada pela letra Z da Figura 6 resulta da
(A) ação da ondulação do mar no interior de uma baía.
(B) acumulação de sedimentos marinhos entre o continente e uma ilha, formando um istmo.
(C) acumulação de sedimentos fluviais e da ação das correntes marinhas.
(D) erosão nas arribas provocada por correntes marinhas que se deslocam no sentido sul-norte.

11.3. Refira, justificando, duas condições naturais favoráveis à exploração de aquicultura na área identificada pelo número 1, na imagem de satélite W.

Correcção: AQUI
Fonte: Iave, consultado a 11 de setembro de 2021.

Exame Nacional de Geografia 2020 – 2.ª Fase – Peniche, Arquipélago das Berlengas, Pesca Artesanal, ZEE, Tômbolo de Peniche, Pesca e Recursos Marítimos

Exame Nacional de Geografia 2020 – 2.ª Fase – Versão 1
Questão 9

9. Na Figura 7, está representada a localização de Peniche e do arquipélago das Berlengas, que pertence a uma área protegida.

9.1. Na área marinha contígua às Berlengas, representada na Figura 7, só é permitida a pesca artesanal.
Esta medida permite
(A) limitar o volume de capturas e preservar os habitats marinhos locais.
(B) assegurar a quota de pesca e manter ativa a frota pesqueira de Peniche.
(C) manter os stocks marinhos e promover a utilização de redes de malha apertada.
(D) complementar a produção da aquicultura e satisfazer a procura do mercado nacional.

9.2. O tômbolo de Peniche, representado na Figura 7, corresponde a uma ilha que se ligou ao continente por uma estreita faixa de terra resultante
(A) da abrasão marinha com efeito na costa meridional.
(B) da sedimentação de detritos com origem terrestre e marinha.
(C) da instalação de blocos de rocha de proteção do litoral.
(D) da ação direta do upwelling ao longo da costa ocidental.

9.3. Explique a localização do porto de pesca de Peniche, assinalado na Figura 7, integrando na sua
resposta dois fatores físicos.

Correcção: AQUI
Fonte: Iave, consultado a 10 de setembro de 2021.

Geografia 10º Ano – Tômbolo de Peniche

Definição e caracterização do Tômbolo de Peniche:
Consultar o post :A Costa Portuguesa
Tômbolo: faixa arenosa que liga uma ilha à parte continental que se encontra mais próxima;
Tômbolo de Peniche: resulta da acumulação de sedimentos marinhos, devido à perda de energia de correntes marítimas, no transporte de sedimentos. Da deposição de sedimentos surgiu um Istmo (Tômbolo), acabando por ligar uma antiga ilha ao território nacional.